21 set Influência da dieta na prevenção de cálculos renais

A formação de cálculos renais é multifatorial. Sendo assim, neste artigo abordaremos as questões relacionadas à alimentação e, principalmente, ao padrão de hidratação no dia a dia para evitar o seu surgimento.

O desequilíbrio no consumo de macronutrientes, como o excesso de proteína animal e carboidratos refinados, pode aumentar a excreção de substâncias formadoras dos cálculos renais, especialmente se estiver associado a baixo consumo de água e líquidos.

Falando sobre HIDRATAÇÃO para prevenir a formação dos cálculos renais, preconiza-se um volume urinário de dois litros ao dia, o que corresponderia a um consumo médio diário de dois a 2,5 litros de líquidos. Água mineral, água de coco natural, suco de frutas naturais e chá (exceto chá mate e chá verde) são bem-vindos!

O consumo de alimentos fontes de cálcio, ainda mais aqueles fornecedores de cálcio vegetal, não aumenta o risco de formação de cálculos.

O controle do consumo de sódio, mais conhecido como sal de cozinha (que é formado de 40% sódio e 60% cloreto), e proteínas na dieta é eficiente na prevenção de cálculos renais, pois o sódio aumenta a excreção urinária de cálcio e de oxalato, além de desequilibrar o pH urinário. Além do sal, precisamos observar a quantidade de sódio em alimentos industrializados (inclusive os alimentos doces, como biscoitos e refrigerantes).

O consumo de micronutrientes, como cálcio, oxalato, potássio e fitatos, também pode precipitar a formação de oxalato de cálcio, fosfato de cálcio e ácido úrico.

O consumo excessivo de alimentos fonte de oxalato deve ser evitado, embora apenas 10% da excreção renal do oxalato provenham da dieta. Os alimentos fontes de oxalato são espinafre, batata doce, chá verde, salsinha, soja, cacau, beterraba, morango, oleaginosas e farelo de trigo. O cozimento em água fervente reduz o teor de oxalato dos vegetais em até 87%.

O consumo de fitatos está inversamente associado com o risco de formação de cálculos renais; portanto, estimula-se o consumo de alimentos como gérmen de trigo, cereais em grão (arroz integral, quinoa, amaranto, milho, cevada, etc) e cereais integrais (trigo integral, aveia, cevada), leguminosas (feijões, lentilhas, ervilhas, favas) e oleaginosas (castanhas, amêndoas, pistache, macadâmia).

O consumo de alimentos fontes de vitamina E (amendoim, atum, manga, papaia, abacate, abóbora), é um fator de proteção a mais, pois eles protegem as membranas celulares da peroxidação lipídica, que pode gerar cálculo renal por retenção de cálcio e oxalato.

Equilíbrio na seleção dos alimentos, saúde e satisfação sempre podem estar associados!

Bom apetite e muita saúde!

Silvia Benvenutti
CRN 3085