21 set Alimentação para uma pele saudável

Conhece aquele ditado que diz “Você é o que você come”? Leia na entrevista da Dra. Silvia Benvenutti, CRN 3085, especialista em Nutrição Funcional, como você pode ter uma pele mais jovem e bonita com uma alimentação saudável.

De que forma a alimentação pode ajudar a manter o equilíbrio do corpo?

Dietas, alimentos funcionais e fitonutrientes representam papel importante na qualidade de vida. São os responsáveis pelo equilíbrio fisiológico do organismo que reflete na hidratação e manutenção da saúde da pele corporal e facial. Os hábitos alimentares e o estilo de vida podem influenciar positiva ou negativamente na renovação e vitalidade celular da pele, interferindo no processo de envelhecimento cutâneo e nas afecções da pele como a acne e a celulite.

Quais os benefícios de uma alimentação saudável para o aspecto físico da pessoa?

Sabemos que radicais livres aceleram o processo de envelhecimento celular, entre outros fatores internos e externos associados. Por isso recomenda-se o consumo regular e constante de vegetais, frutas, cereais integrais e alimentos fonte de vitaminas C, E e A, carotenóides, flavonóides e selênio, além de alimentos fonte de ácidos graxos poliinsaturados, principalmente Ômega 3  e Ômega 9.

Como se dá a atuação dos nutrientes na manutenção de uma pele mais jovem e saudável?

As vitaminas A, C e E atuam como agentes antioxidantes, ou seja, atenuam a produção de radicais livres e ainda trazem outros benefícios para saúde e manutenção de pele. Já a vitamina C é importante para síntese de colágeno e está presente em diversas frutas como laranja, papaia, morango, kiwi, melão, manga e vegetais como vagem, brócolis, couve-flor e repolho. A vitamina E, encontrada na semente e no óleo de extra virgem de girassol, na castanha do Brasil, amêndoas, pistache, noz-pecã é um potente inibidor da peroxidação lipídica e envelhecimento celular. Os carotenóides são pigmentos fotossintéticos de vegetais, encontrados principalmente frutas e legumes amarelo-alaranjados e verdes escuros, muitos deles tem atividade pró-vitamina A, sendo o mais potente o betacaroteno. O betacaroteno é um carotenóide que protege a pele contra os efeitos danosos dos raios UVB e está presente no tomate, goiaba, melancia, abacate, mamão, abóbora, laranja, cenoura e na pitanga, entre outras frutas e legumes e também no ovo. Flavonóides aumentam o fluxo sanguíneo nos tecidos cutâneos e subcutâneos, presentes em alimentos diversos como chá verde, cacau, suco de uva, aipo, cebola, brócolis e essencialmente em frutas pigmentadas de vermelho arroxeado como ameixas, amora, mirtilo, cerejas, framboesas, açaí, romã além de frutas cítricas como limão, laranja e tangerina. As procianidinas, presente no óleo de semente de uva, favorecem a inibição da síntese de melanina, aquelas manchas escuras da pele.

Qual a relação entre o bom ou mau funcionamento dos sistemas digestivo e intestinal e o aspecto dos tecidos externos?

O bom funcionamento do trato gastrointestinal reflete a capacidade funcional do organismo de digerir, absorver e aproveitar os alimentos enquanto elimina substâncias, resíduos e toxinas do organismo. Além de fazer a seleção dos alimentos “protetores” precisamos garantir que eles possam chegar ao tecido da pele, ou seja, propiciar boa digestão e boa função intestinal através da  alimentação equilibrada, rica em nutrientes, rica em fibras naturais  (aveia, semente de linhaça, farelo de arroz), probióticos (iogurte natural e coalhada), prebióticos (alcachofra, chicória, alho, aspargos, cebola e banana), água e chás digestivos, se necessário.

Qual a influência da hidratação no funcionamento dos rins e como isso interfere na saúde, interna e externamente?

A hidratação promove a função renal e auxilia na eliminação das toxinas pela urina, o que ajuda a garantir uma pele com aspecto mais saudável. Portanto, deve-se beber com frequência água mineral, além de água de coco, chás de ervas sem açúcar e suco de frutas, todos naturais.